página principal  contacte-nos  '.HOME_ALT_LANG.'

 
 

Procurar:

por

  Agora pode. Veja mais aqui O seu carrinho está vazio

ver carrinho de compras

 
HomePromoçõesLivrosE-BooksAutoresNovidadesAjudaContactos
 
Detalhes
 


Voos 'Secretos' CIA - Nos Bastidores da Vergonha (Vol I)


Autor: Rui Costa Pinto
ISBN:
978-989-95965-0-4
Edição: Novembro/2008
Colecção: MAIS INVESTIGAÇÃO
Editora: Exclusivo Edições

Stock: Disponível
 
Ver mais detalhes:
° Introdução
° Índice
° Sobre o autor

Consulte
Excerto em PDF

 Formato: Livro em papel
 Páginas: 228
 Encadernação: Capa mole
 Dimensões: 15x23
 Preço: €6.25 €5.56

comprar

 
 Formato: PDF
 Tamanho: 14.100Kb
 Preço: €5.30 €4.72

comprar

 


Compre agora online e beneficie de um desconto de 11%

 

Os bastidores da governação, dos Media e da Justiça são relatados através do jornalista que levou a cabo uma longa investigação sobre uma das maiores operações negras da CIA.

O escrutínio dos serviços de informações foi o ponto de partida para chegar à identificação dos voos que transportaram os presos ilegais através de território nacional.

O arquivamento do inquérito criminal aberto pelo Ministério Público português não encerrou a polémica, como comprovaram os novos documentos Top Secret revelados pela organização Wikileaks.

 

 
 
 
 

Na génese do meu trabalho de investigação, que começou durante o XV Governo Constitucional, liderado por José Manuel Durão Barroso e Paulo Portas, esteve a cobertura noticiosa das alegadas investigações clan­destinas sobre políticos e personalidades dos mais diversos quadrantes, que deram origem a uma forte polémica pública. Com a publicação de um primeiro artigo, despertei e tomei consciência da falta de escrutínio público sobre a regulação e a actividade das ‘Secretas’. Desde então, as sucessivas exonerações, demissões e nomeações ao mais alto nível nos Serviços de Informações, bem como a regulamentação de uma estrutura de cúpula, – SIRP –, passaram a ser objecto da minha atenção jornalística, tendo publicado outros trabalhos para dar conta de mais substituições já durante o mandato do XVI Governo Constitucional, liderado por Pedro Santana Lopes.

Após a tomada de posse de José Sócrates, como primeiro-ministro do XVII Governo Constitucional, e ainda antes de ter chegado à conclusão da transferência de um alto quadro da ‘espionagem’ para o seu Gabinete, – José Almeida Ribeiro –, fui tornando pública a devastação fulminante das lideranças do SIED, SIS e DIMIL. Os atentados terroristas, que se sucederam depois do 11 de Setembro de 2001, em Nova Iorque, não eram suficientes para explicar uma tal revolução nas ‘Secretas’ portuguesas, apesar de se ter assistido a uma campanha de amplificação sem precedentes do medo e do terror nos Media. Ainda que tolerando, a custo, a tradicional ‘dança de cadeiras’ em lugares sensíveis ao ritmo dos sucessivos Governos, a partir da eleição da maioria socialista atingiu-se um patamar impensável, que imediatamente começou a ser comentado, inicialmente em surdina, nos bastidores do poder. A dimensão da razia foi tal que, contrariamente ao habitual, acabou por saltar, rapidamente, daquele microcosmos para a opinião pública. A grosseria política ultrapassou todos os limites da tradição democrática.

O controlo dos Serviços de Informação sempre foi uma aspiração política de alguns governantes. Durão Barroso e José Sócrates encaixam-se, perfeitamente, neste triste desiderato, de acordo com a minha percepção sobre os seus respectivos perfis pessoais e políticos. De facto, um começou e o outro concluiu uma alteração que deixou os ‘Serviços’ sob a dependência do primeiro-ministro, e com meios para encetar qualquer tipo de acção, repito, qualquer tipo de acção.

O projecto de poder pessoal começou por ser uma pista de investi­gação válida, mas rapidamente cheguei à conclusão que tinham de existir outras razões para um tal controlo desenfreado, num tão curto espaço de tempo, ao qual não escaparam os Órgãos de Polícia Criminal, entre muitos outros Departamentos do Estado.

Tinha de haver uma explicação. Mas qual? (...)

 


 

 

PREFÁCIO JORGE FERREIRA 9

 

NOTA DO AUTOR 15

 

INTRODUÇÃO 19

 

CONTROLO POLÍTICO 25

 

REVOLUÇÃO NAS ‘Secretas’ 33

 

PRISÕES, VOOS E BARCOS 45

 

EM NOME DA LIBERDADE 69

 

ROSTOS DA CENSURA 81

 

PGR E DCIAP 93

 

PARTICIPAÇÃO E OMISSÃO? 113

 

CONCLUSÃO 127

 

ANEXO 1 – Lei do Segredo de Estado 140

 

ANEXO2 – Lei-Quadro do SIRP 146

 

ANEXO3 – Formulário de tráfego aéreo (Lajes e Santa Maria) 158

 

ANEXO 4 – Parecer sobre o funcionamento dos Serviços de Informações da República Portuguesa 160

 

ANEXO 5 – Audição de Armando Spataro, procurador de Milão 167

 

ANEXO 6 – Carta de Diogo Freitas do Amaral 216

 

ANEXO 7 – Documentos “classificados” norte-americanos 219

 

ANEXO 8 – Última página do “Diário de Notícias” 224

 

ANEXO 9 – Entrevista ao “Diário de Notícias” (não publicada) 225

 


 

 

Photobucket

 

 

Nasceu a 7 de Dezembro de 1960.

Frequentou o Instituto de Ciências Políticas de Paris.

Jornalista – Desempenhou diversas funções em Órgãos de Comunicação Social escrita e falada:

Diário e Semanário Económico;

Diário de Notícias; TDM - Macau;

Semanário ‘O Independente’;

Revista ‘Visão’.

Publicou:

“O ‘caso’ Universidade Moderna”, Dom Quixote, 2004;

“Crónicas Modernas”, RCP Edições, 2008;

“Os voos ‘secretos’ CIA – Nos Bastidores da Vergonha”, Exclusivo Edições, 2008;

"Guida Maria – Uma vida", Exclusivo Edições, 2009

"José Sócrates - O homem e o líder", Exclusivo Edições, 2010

 

 


 
 
Todos os preços são em Euros (€) e incluem IVA à taxa em vigor
Copyright @ 2008-2017, RCP Edições - Todos os direitos reservados - Desenvolvido por PT_webSite